Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Branco às Riscas

Um blog normal sem nada de especial de uma sonhadora inconformada.

Qua | 03.12.14

Quem me fala pelas costas, respeita-me a cara!

Paula Ribeiro Santos

Fico parva, sentida, às vezes magoada, revoltada, frustrada e um sem fim de outros adjetivos que poderia enumerar mas enfim, nem vale a pena!


 


Hoje soube que: sou mais, mas muito mais importante do que aquilo que esperava ser...! Pena mesmo é que não seja pela positiva!


É muito triste!


Nem sei como me expressar sobre esta situação tão mesquinha


Gente sem educação, sem vida, desinteressante e invejosa.


Tenho pena... tanta pena dessa gentinha!


Basta virar as costas e ir de ferias e logo de seguida, falam-te nas costas.


Se falas com toda gente e és gentil, és uma falsa.


Se és mais recatada e não dás muita conversa, és uma cabra!


Bem.... o que se dizer a estas pessoas que nunca estão satisfeitas com a própria vida e que passam os seus dias a criticar os outros como se não existissem espelhos?


 



Ás pessoas que me criticam pelas costas e pela frente me chamam de "Querida" só me apetece dizer:


Feliz e de bem com a vida.. só para dizer a quem interessar!
Infelizmente não temos todos o privilégio de viver assim!


Há aqueles que passam por maus momentos mas que depois superam e há outros que vivem em plena frustração a vida inteira.
Olham para o espelho e nunca gostam daquilo que vêm. E porquê? Porque aquilo que transparece é tão mas tão rude e mau, que por muitos adornos que usem nunca mas nunca vão ter privilegio de ver algo doce, puro e bom....
Para estas pessoas, a existência do outro tem sempre mais cor!



É tão triste viver na sombra dos que nos rodeiam!


Continuo a dizer que a inveja é um sentimento muito feio, já para não falar de que é uma tremenda falta de respeito.
Por falar em respeito… respeito todos aqueles que me rodeiam.. quer goste ou não goste! Ok não faço fretes, mas também não ando por ai a falar nas costas das pessoas ou a criar boatos.
É melhor começar a pensar antes de falar e atirar a pedra…
É que quando cuspimos para o ar, o cuspe cai sempre, mas sempre, na testa!
E quando menos esperamos a vida tira-nos o tapete!