Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Branco às Riscas

Um blog normal sem nada de especial de uma sonhadora inconformada.

Seg | 29.04.19

1º dia de infantário - a 1ª parte já está

Paula Ribeiro Santos

Em jeitos de conclusão: fui buscar o crianço as 13.30min. que quando me viu choramingou (mesmo típico) saltou para o meu colo e ficou uns largos minutos no mimo.

Balanço da coisa: correu bem melhor do que eu estava à espera, aliás correu muito bem. Pelo que a educadora disse, não abriu a goela, choramingou mas nada de grave, comeu a sopa mas rejeitou a fruta e apaixonou-se por um dos professores do ATL que usa barba (como o papá), por esse motivo, fartou-se de comer massa!

Posto isto: sobreviemos todos e amanhã temos o segundo round.

Seg | 29.04.19

Quem? Nervosa eu? Nah!

Paula Ribeiro Santos

Pálpebra a tremer?

Pequenas arritmias?

Dificuldade em respirar?

Palpitações?

Neste momento tenho tudo…

Sabia que ia ser difícil, sempre que pensava neste assunto o meu coração parecia acelerar e uma angustia inexplicável tomava conta de mim.

Hoje tornou-se realidade.

O Afonso está a ter o seu primeiro dia de escolinha.

Claro está, que estou aqui de coração nas mãos, sempre a olhar para o telemóvel, são 12h e até agora o telemóvel não tocou, penso que posso considerar isso como um bom sinal.

Hoje foi o papá leva-lo, penso que me descartei dessa tarefa porque o meu receio de chorar na entrega do crianço me fez pensar bem no assunto.

Ando a dormir mal desde que tomamos a decisão de o levar para o infantário e esta noite se dormi 3 / 4 horas foi muito, isto para já não falar de que quando finalmente consegui adormecer, acordei de seguida e ainda mais desperta.

Levante-me, tomei banho, preparei-me e não me saiu do pensamento que dentro de algumas horas ele estaria fora do meu circulo de controlo e entregue a mãos que não conheço.

Fizemos duas visitas à escolinha, tínhamos boas referencias e das duas reuniões que tivemos ficamos com muito boa imagem do local mas sobretudo das funcionárias. Acredito que o meu bebé está num local seguro e a ser bem tratado, contudo, quem não fica de coração apertado quando passa por esta fase?

Esta etapa foi algo que sempre quis adiar, algo que na minha cabeça iria acontecer quando ele tivesse uns três anos. Infelizmente a vida dá muitas voltas e a decisão teve que ser tomada quase de rompante, mesmo assim, acho que foi a mais acertada.

Vamos acreditar que tudo vai correr bem. Que apesar de entrar para a escolinha na época das alergias não vai apanhar aquelas viroses maradas que os deixam em casa por semanas. Que se vai adaptar com felicidade e que vai fazer um monte de amiguinhos.

Tento mentalizar-me de que foi a melhor decisão.

Tento ver e rever as vantagens de um infantário nesta fase de vida do Afonso.

Vamos com tudo equipa!

Vai correr bem…