Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gato Branco às Riscas

Um blog normal sem nada de especial de uma sonhadora inconformada.

Qua | 06.09.17

Eu e as arrumações!

Paula Ribeiro Santos

Desde o inicio da minha gravidez foi complicado manter-me quieta (às vezes sinto que tenho pilhas).

Primeiro foi a mudança de casa, depois, toda uma lida doméstica que alguém tem que fazer (se não, não há quem possa viver aqui).

Confesso que relativamente às mudanças poucos esforços fiz, o máximo que fazia era baixar-me para apanhar ou guardar algo... embalar alguns objetos e abrir alguns caixotes. A minha grande sorte foi mesmo o meu namorado... aliás correção... "Anjo"... ele fez praticamente tudo e quando digo praticamente tudo, é mesmo TUDO!

Tratou das burocracias, do contrato de arrendamento, das ativações, das instalações, das mudanças, do transporte das nossas tralhas... Carregou as mobílias novas para o carro, depois para casa e ainda as montou... Instalou candeeiros, TV´s na parede, colocou calhas para estores, cortinados...etc, etc, etc... e eu?

Eu frustrei!

Eu não sou assim, de ficar a olhar parada enquanto os outros suam sozinhos e por isso senti-me totalmente inútil. Não foram raras as vezes em que dei por mim a chorar por perceber de que o máximo que poderia fazer era mesmo organizar louça nos armários e roupas nos roupeiros e cómodas.

Enfim... se algum dia decidirem ter filhos e mudar de casa, 1º mudem de casa e depois engravidem. Ok?

Não se lembrem de aos 4 meses de gravidez decidir fazer tudo para ontem, pois, ou tem um bom suporte de amigos e família que vos auxilia nesta situação, ou então estão tão ou mais tramadas do que eu.

Lembrem-se: gravidez e mudanças, não combinam.

Hoje e após o Afonso ter nascido, a minha falta de capacidade para estar quietinha mantém-se.

Não, a minha casa não é gigante.

Não, não recebo visitas todos os dias (e somos só três +1).

Não, a casa até nem está desarrumada que assim o justifique, porém... é algo que me faz comichão... eu preciso de olhar para a casa e ver tudo nos sítios, sentir o cheiro de uma casa limpa, de um chão desinfetado, de uma casa de banho sem marcas e pelos... e por isso não consigo estar parada.

Antes de o Afonso nascer, toda gente me dizia: "se estás em stress agora, imagina quando o bebe nascer, não vais ter tempo para nada"...

Conclusão: o Afonso felizmente é um bebé muito tranquilo e tenho tempo para tudo. Ok, não consigo fazer as tarefas com a mesma velocidade que antigamente e muito menos consigo fazer o que quer que seja sem interrupções, porém, tudo é feito e os meus medos não se confirmaram.