Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato Branco às Riscas

Um blog normal sem nada de especial de uma sonhadora inconformada.

Seg | 20.11.17

Ser mãe é muito cansativo...

Paula Ribeiro Santos

blog foto.jpg

 

Ser mãe é acordar a meio da noite uma, duas, três vezes.
Ser mãe é amamentar de duas em duas horas.
Ser mãe é trocar a fralda e 5 minutos depois o bebé com cáca até ao pescoço! 
Ser mãe é cuidar do bebé, cuidar da casa, cuidar da roupa e das refeições encontrando aqui no meio algum tempo para uma ida às compras.
Ser mãe é não poder dormir até tarde.
Ser mãe é não poder sair até às tantas.
Ser mãe é não fazer refeições tranquilamente.
Ser mãe é desesperar por um café, ter máquina em casa e não ter tempo de chegar perto dela.
Ser mãe é receber uma SMS, lê-la e só responder no dia a seguir ou então não responder.
Ser mãe é acordar com olheiras.
Ser mãe é acordar mais cansada do que quando adormecemos.
Ser mãe é deixar de comprar roupa e calçado para ela, é deixar de comprar livros, tudo para comprar mais algum miminho para o bebé.
Ser mãe é andar de intercomunicador ao peito, ouvir um mínimo barulho do lado de fora de casa, pensar que é dentro e achar que pode ser o aparelho que não funciona bem e o bebé precisa de nós.
Ser mãe é estar completamente sozinha em casa e continuar a ouvir barulhos que nos sugerem que o bebé está connosco. 
Ser mãe é entrar no carro e confirmar várias vezes olhando para o banco de trás se o bebé de facto está no carro.
Ser mãe é estar das 8 da manhã às 18h sem ir a casa de banho porque não há oportunidade.
Ser mãe é deixar de tomar longos e relaxantes banhos.
Ser mãe é tomar uma chuveirada rápida e mesmo assim parar umas quantas vezes para perceber se o bebé esta a chorar.
Ser mãe é marcar um café com uma amiga para poder descontrair, deixar o bebé com os avós mas estar no café a contar os minutos para ir embora.
Ser mãe é ir jantar fora e ligar várias vezes aos avós para saber se o bebé está bem.
Ser mãe é muito cansativo mas também é a maior bênção da vida e de Deus.
Ser mãe é o sentimento mais profundo, genuíno, pleno, avassalador que uma mulher pode sentir.
Ser mãe é o papel mais compensador que cada uma de nós pode interpretar.
Ser mãe é viver com o coração fora do peito.
Ser mãe é amar infinitamente.
Ser mãe é ter o telemóvel inundado de fotografias do nosso bebé.
Ser mãe é querer para o nosso bebé muito mais do que queremos para nós.
Ser mãe é babar a cada sorriso, a cada olhar, a cada som, a cada gesto que o nosso bebé nos oferece.
Ser mãe é muito cansativo mas também é muito compensador.
 
 

2 comentários

Comentar post